Plantas ornamentais diferenciadas dividem prateleiras com as flores para o Dia das Mães

Atualizado: Abr 27


O positivismo é geral nas cooperativas, entrepostos e mercados de flores. A maioria dos distribuidores e atacadistas, de todo o Brasil, garantiu compras antecipadas para assegurar produto e preço. Varejistas também correm para garantir estoques, considerando que as flores e plantas são consideradas “presentes” obrigatórios para as mães, mesmo que acompanhadas por outros produtos. A data representa, segundo o Ibraflor – Instituto Brasileiro de Floricultura - 16% do faturamento do setor em todo o país.


Baixe Arquivo em PDF

20_04_2021_Ibraflor-Dia das maes
.pdf
Download PDF • 233KB






As novas variedades de plantas ornamentais, que chegam em novas cores, texturas e formas, faz com que elas já dividam espaço com as flores nas prateleiras de floriculturas, gardens centers e supermercados como opção de presente no Dia das Mães. Muitas das novas variedades de plantas ornamentais apresentam rara beleza, como as begônias Caracol, (folhas crescem em espiral) e Maculata (folhas verdes com poás brancas), as bromélias “Estrela da terra” (com folhas pontiagudas bi ou tricolores ou rajadas) e a zamioculca black (verde super escuro que chega próximo ao preto). Muito decorativas e duráveis, as plantas ornamentais atraem cada vez mais consumidores que, desde o início da pandemia da Covid-19, passaram a cuidar mais dos jardins e, também, a cultivar as espécies em ambientes internos, uma vez que elas ajudam a purificar o ar e a reduzir o estresse nesses tempos de isolamento social.


O mix de flores e plantas ornamentais apresentado ao mercado é formado por cerca de 300 espécies e mais de 3.500 variedades. Além do comportamento do consumidor incluir o hábito de ter plantas e flores em casa para tornar o ambiente mais agradável, novos conceitos, como o Urban Jungle (floresta urbana) vieram para ficar. “Apenas duas semanas antes do Dia das Mães, no ano passado, conseguimos obter o direito de abrir as floriculturas, gardens centers e supermercados. Este ano, todos os setores tiveram o tempo e a segurança necessários para se prepararem muitíssimo bem e, graças ao nosso trabalho, com certeza, colheremos os frutos disso”, diz o presidente do Ibraflor - Instituto Brasileiro de Floricultura -, Kees Schoenmaker.


Otimismo


“Estamos muito otimistas de que não apenas as flores de vaso e de corte tenham um incremento de vendas no Dia das Mães, como também as plantas ornamentais, cujas novas variedades que chegam ao mercado vislumbram pela beleza. Essa data representa 16% do faturamento do setor, no ano, e todos estamos muito confiantes nas vendas, já bastante aquecidas. Muitos produtores conseguiram antecipar as vendas para a garantia de produtos. Com isso, a demanda para quem deixar para a última hora pode ser maior do que a oferta”, explica, Kees.


Estimativas de vendas


O mercado, em geral, comemora o sucesso das vendas antecipadas. A Cooperativa Veiling informa estar trabalhando para vender, no máximo, 75% da produção antecipadamente, pois é preciso garantir produtos também para os leilões diários. “Em 2020 os distribuidores não apostaram o suficiente na data e, por isso, estamos usando as vendas de 2019 para traçar as nossas metas. E, esperamos que este ano superemos em 20% as vendas de 2019”, informa o CEO da Cooperativa Veiling Holambra, Jorge Possato, que reúne cerca de 400 produtores.

Para ativar o mercado, a Cooperflora iniciou uma pré-venda para o Dia das Mães em abril e, em poucos dias, foram vendidos 70% da disponibilidade de produtos. “O segmento supermercadista, entendendo este panorama, tem apostado nos pedidos com expectativa de crescimento de 75% em relação a 2019. “As oportunidades de vendas serão para todo o sortimento, tanto flores de corte, buquês, flores e plantas em vaso. A demanda será bem democrática, oferecendo possibilidades de atender todas as preferências”, diz Gustavo Vieira, gerente de varejo da Cooperflora - Cooperativa dos Floricultores -, que agrega, aproximadamente, 80 produtores.


Antônio Carlos Rodrigues, presidente do Ceaflor, mercado do Circuito das Flores situado em Jaguariúna e que reúne mais de 350 empresas e uma grande variedade de flores, plantas ornamentais e acessórios, prevê um crescimento entre 8% e 10% em relação a 2020. O Ceaflor, inclusive, agilizou a ampliação das suas instalações e concluiu o píer de carregamento e as novas vagas de estacionamento a tempo de atender as demandas da data.


Na CNP - Central de Negócios do Produtor –, a maioria das negociações foi fechada no início de março para que os produtores tivessem tempo para atender os atacadista, as floriculturas, os garden centers e os supermercados. “Nossas plantas e flores em oferta para o Dia das Mães são as orquídeas, bromélias e rosas importadas. Embora trabalhemos com uma carteira de clientes que já atua há anos com os nossos produtos, esperamos um aumento, na oferta geral, de aproximadamente 15%, em relação a 2019, e de 20%, em relação a 2020, embora esse tenha sido um ano que não serve para comparação, pois foram muitas as oportunidades perdidas. Com certeza, 2021 será, no contexto geral, muito bom no Dia das Mães, superando as nossas expectativas de movimentação”, avalia Carlos Godoy, diretor executivo da CNP.


No Mercadão das Flores, de São Paulo, os 340 lojistas esperam vender 40% a mais do que o ano passado, tendo como carro-chefe as begônias e as orquídeas, de acordo com Anderson Borges, diretor executivo.


Na Ceasa Campinas, o chefe de setor do Mercado Permanente de Flores, Fábio Fainer, explica que a expectativa em relação a 2020 é de um aumento superior a 30%. “No ano passado voltamos a funcionar apenas uma semana antes do Dia das Mães. Já em relação a 2019, a queda deve superar 30% uma vez que, além da pandemia, foram abertos outros pontos de distribuição. De acordo com Fábio, na Ceasa Campinas as flores envasadas são mais procuradas, principalmente as orquídeas, e as que apresentam preços mais acessíveis, em função da recessão. “Nosso trabalho de marketing está menor, pois, como atendemos o público diretamente, não podemos gerar aglomeração”, diz.


Campanhas


Todos os segmentos da floricultura já começaram suas campanhas para a data nas redes sociais. O mote da campanha do Ibraflor, com posts disponíveis para todos os segmentos da floricultura, é “demonstre o seu amor com flores no Dia das Mães”, trazendo, em cada peça, diferentes significados para o “amor de mãe”. Todas apelam para o sentimento de amor, considerando que as flores são presentes que sempre emocionam.


A Cooperativa Veiling Holambra, de acordo com a gerente de Marketing Thamara D´Angieri, traz em sua campanha as frases: “A vida é mais florida pelos olhos de quem te ama. No Dia das Mães, mostre todo o seu carinho com um presente capaz de florir os dias de quem você ama. Dê flores”.


A Cooperflora, segundo Andrea Wagemaker, gerente de Marketing, recorda que “Cada flor tem infinitas razões”, seja pelo “beijo na testa que parou o mundo por alguns instantes”, pelo “conselho que mudou tudo”, pelo “abraço que protege e renova as energias”, por “aquela bronca tão merecida que a gente agradece”, por “aquele olhar que ensina mais do que mil palavras”. “Por essas e muitas outras que as mães merecem muitas flores”, sugere a campanha.


O Ceaflor preparou diferentes ações para incrementar as vendas na data. Nas redes sociais, a mensagem reforça a flor como o melhor presente para expressar o amor e a saudade, já que nesses tempos de pandemia os vasos ou buquês podem chegar a todas as mães, em todos os lugares. Outra ação alusiva à data é a realização de uma live no dia 26/04, 19h, pelo Instagram (@Ceaflor) com duas profissionais - mãe e filha - expoentes da floricultura e da arte floral: Keka e Karina Saab. Elas vão compartilhar ideias incríveis e muitas dicas de como confeccionar arranjos e buquês (ficará gravado para consulta posterior).


Assessoria de Imprensa Jornalista responsável: Vera Longuini Cel. (19) 99771-6735 - Vivo redacao@ateliedanoticia.com.br www.ateliedanoticia.com.br

92 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo