top of page

Relatório de Reunião


Relatório da Reunião Executiva IBRAFLOR – 01/06/2023

às 13h30 no Espaço Cultural Terra Viva


Presentes: Kees Schoenmaker, Antonio Carlos Rizzo, Jorge Possato, William José de Wit, Ana Paula Sá Leitão, Mattheus Yeda, Milton Hummel, Manoel Oliveira, Walter Winge, William Gomide, Renato Opitz, Richard Werner Lischka e Adriana Rosa.


Pauta:


1) Abertura e palavra do Presidente – Kees Schoenmaker 10min.

2) Seminário Ibraflor 24/08 30min.

3) Reforma Tributária 15min.

4) Gestor Executivo – perfil 40min.

5) Indicação Geográfica – por Mattheus Yeda 15min.

6) Participação nas feiras – Hortitec e Enflor 10min.

7) Selo Azul – certificação do bom uso da água 15min.

8) Reentrada nas estufas pós aplicação de defensivos – por Milton Hummel 20min.


1) Abertura e palavra do Presidente – Kees Schoenmaker

O presidente abriu a reunião agradecendo a presença de todos e em seguida pediu a concordância para com o seu afastamento até 04/2024, pois neste momento sua prioridade maior passa a ser a sua saúde, conforme já explicado anteriormente à todos. O Diretor William José de Wit assume a posição de Presidente neste período de 06/2023 a 04/2024, quando Kees Schoenmaker deverá retornar para concluir seu mandato e encerrar com a nova eleição de Diretoria e Conselhos. Todos os presentes concordaram e se comprometeram em auxiliar o novo Presidente neste período. Importante relatar que o vice-presidente, Walter Luis Winge, está de pleno acordo.


2) Seminário Ibraflor 24/08 – Tendências de Consumo


Palestrantes confirmados:


Andréa Pinto - ela realizará a abertura, ficará durante o Seminário todo e fará o fechamento lincando os principais pontos dos demais palestrantes e realizando as ligações entre eles.


Tais Puntel – decoração e eventos – trará as atualidades deste mercado consumidor.


Demais palestrantes cogitados:

· Valeska Ferreira Ciré – IFPA - International Fresh Produce Association

· Representante do CEPEA – trazendo a atualização do diagnóstico – sua apresentação será após o almoço – para que não destoe o tema do Seminário;

· Representante da ABRAS que deverá trazer o que as redes de supermercados estão trazendo/ criando para atender o mercado/ as novas exigências dos consumidores.

· O último palestrante podemos pedir indicação para Gisela Schulzinger – que foi a nossa palestrante de fechamento do ano passado.


Ações:

Adriana:

· fazer contato com a Valeska;

· fazer contato com a Gisela Schulzinger;

Manoel – fazer contato com a ABRAS (Márcio Milan) e identificar quem poderia fazer a palestra com este tema e em seguida a Adriana fará o contato e o convite oficial.


Mudança de Local do Seminário – foi votada e aprovada por todos. Motivo: maior contato do público, maior networking. A CVH deixa a disposição seu refeitório para montarmos em formato auditório caso haja necessidade de um plano B.


Ação:

Adriana – verificar possibilidade do Royal Tulip e Espaço Cultural.


Prazo para estas ações para retornar aos Diretores: até 09/06/2023


3) Reforma Tributária:


O Grupo de Trabalho da Reforma Tributária continua se dedicando fortemente com a mensuração dos impactos da instituição do IBS (Imposto sobre Bens e Serviços) em toda a cadeia de Flores e Plantas. O objetivo é apresentar esses dados a FPA (Frente Parlamentar Agropecuária), CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), OCESP (Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo) e OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) para buscar a manutenção da carga tributária atual para Flores e Plantas.


No momento a ação está sendo: levantamento do custo médio de produção de uma flor de corte, de uma flor em vaso e de uma planta verde. Este custo será encaminhado aos técnicos da CNA, que deverá calcular os impactos das propostas da reforma tributária no custo total de produção.


Integrantes deste grupo: Manoel Oliveira – Diretor Executivo do Ibrahort, Paulo Kortstee – da Holambelo, Jorge Possato – CEO da CVH, Josemar Carrano – Financeiro da CVH, Milton Hummel – Diretor Geral da Cooperflora, Eduardo Clement – Financeiro da Cooperflora, Antônio Carlos Rodrigues - Presidente do Ceaflor, Dra. Lilian Toso – Assessora Jurídica.


Ação: Foi apresentada na reunião uma planilha com as estimativas de custo de produção, pois precisamos abrir o real impacto de custos com a reforma tributária. Esta planilha deverá ser encaminhada para a CNA para que seja analisada e devemos aguardar a devolutiva para saber se seguimos este modelo ou adequamos outro formato.

Responsável pelo contato com a CNA: Manoel e Renato.


Jorge e Milton farão contato com a OCESP para identificar qual é o planejamento e se podemos fazer algo em conjunto.


William deverá entrar em contato com Theo Breg pedindo auxílio para que faça contato com a OCB também para identificar qual é o planejamento e se podemos fazer algo em conjunto.


Prazo para estas ações para retornar aos Diretores: até 09/06/2023

4) Gestor Executivo – Perfil


A princípio teria o expediente de 2 ou 3 dias na semana.


Este cargo terá atribuições totalmente definidas para que possa contribuir diretamente na execução do Planejamento Estratégico do Instituto. Será responsável por trazer informações do campo, das visitas realizadas nas empresas, nas regiões, e propor para o Conselho formas de melhorar a atuação do Ibraflor junto aos associados.


Vide, em anexo, modelo de ficha de perfil de contratação da CVH. Vamos preencher em conjunto durante a reunião.


Ação: Adriana – relatar os principais pontos discutidos em reunião e encaminhar para Jorge, Milton e Toninho – para que eles em conjunto com o William tracem o perfil do Executivo e apresentem aos demais Diretores para que seja validado e inicie o processo de contratação.


Prazo para estas ações para retornar aos Diretores: até 13/06/2023


5) Indicação Geográfica – por Mattheus Yeda


Guilherme Fracarolli, representante do Ministério da Agricultura procurou o Ibraflor para tratar de um projeto acadêmico e profissional de reconhecimento de Holambra com Indicação Geográfica para flores.


Ação: Devemos escrever uma matéria no Boletim com todas as explicações demonstrando aos nossos associados que existe essa possibilidade. Caso haja interesse em realizar o processo de indicação geográfica, por um grupo de produtores de uma certa região, o Ibraflor poderá fazer o intermédio com o MAPA.


Foi muito discutido se a indicação geográfica agrega ou não algum valor ao produto.


6) Participação nas feiras – Hortitec e Enflor


Hortitec – 21 a 23/06 - estamos novamente em parceria com as instituições representativas: Ibrahort, Abrafrutas e Abcsem (nova este ano na parceria).


Enflor – 16 a 18/07 – em parceria com a ABAF – nada fechado ainda.


Ação: Adriana – está coordenando a participação em ambas as feiras e seguindo o orçamento aprovado.







7) Selo Azul


Trata-se de um projeto que está sendo realizado em parceria com a Embrapa. O Selo Azul tem por objetivo principal certificar os produtores de Flores e Plantas Ornamentais que fazem o uso responsável da água em 3 categorias: bronze (auto declaratório), prata e ouro (a pedido dos interessados). A Ana Paula Sá Leitão, Assessora Técnica do Ibraflor, é a responsável pela coordenação do projeto.


Na primeira etapa, da divulgação do Projeto/ Convênio, será envolvido somente o Ibraflor e a Embrapa. A empresa certificadora, NGS Brasil, será a responsável pela certificação e passará a operar após o nosso alinhamento com as Cooperativas e Mercados.


Ação: Deverá ser feito um comunicado no Boletim Informativo para que os associados do Ibraflor saibam do convênio e da possibilidade de certificação do uso da água.


O início dos trabalhos do IBRAFLOR com a EMBRAPA será apresentado/ oficializado na HORTITEC, onde contaremos com a presença do Dr. Lineu (EMBRAPA).


8) Reentrada nas estufas pós aplicação de defensivos – por Milton Hummel

Temos uma legislação muito mais dura, quando comparada a outros países, e isso gera riscos legais aos produtores de flores/ plantas ornamentais. Como Presidente da Câmara Setorial, entendo ser importante uma articulação conjunta do nosso Setor com o de Hortaliças.


O Ministério do Trabalho já está atuando, mas ainda não temos nenhum julgamento definitivo e por isso devemos agir para que o problema não ganhe dimensão.

Nos demais países a bula do defensivo trás que a reentrada na estufa pode ocorrer após 4 horas da aplicação. Aqui no Brasil a bula prescreve a reentrada após 24 horas de aplicação, quando na verdade a próprio fabricante diz que a reentrada pode ocorrer após a secagem, mas a ANVISA determina após 24 horas.


Ação: Adriana realizar um levantamento com o TIM da AIPH sobre a descrição das bulas (para o mesmo defensivo usado aqui) em outros países. Pedir também auxílio para o Maurício Torres sobre Colômbia, Equador e Costa Rica.


Milton: trazer uma relação dos defensivos em questão ou os “aconselhados” – checar com a Cooperativa Insumos.


Adriana: agendar reunião com o Instituto Prohuma – o objetivo é que em conjunto (Prohuma, Ibrahort e Ibraflor) realizem um trabalho com a finalidade de provar que não existem riscos para a saúde do trabalhador ao realizar a reentrada nas estufas após 4 horas da aplicação do defensivo.


O ProHuma é um consórcio atualmente com 14 empresas do setor de defensivos agrícolas no Brasil, que juntas formaram uma instituição para desenvolver um banco de dados (científicos) e dados de exposição dos trabalhadores rurais que manipulam defensivos agrícolas no Brasil.


Prazo para esta ação para retornar aos Diretores: até 09/06/2023


264 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page